sábado, 12 de junho de 2010









Remexendo nos arquivos achei fotos, textinhos e sonhos que juntamente com a memória do meu computador foram armazenados na minha memória emotiva. Confesso que a maioria estavam até esquecidos, se memórias emotivas tivessem cheiro com certeza cheirariam a mofo. Mas foi engraçado recordar e lembrar da inocência e dos sonhos da época. Colocarei aqui um dos textos que encontrei que fiz para um menino a qual fui loucamente e platonicamente apaixonado por ele, ele não era mais velho, nem muito menos de outra sala, sentava do meu lado e eu achava tudo que ele fazia ou falava lindo, é engraçado quando o amor é inocente. Na época aquele amor parecia enlouquecer e que não passaria, hoje eu sorrio de lembrar o quanto era pura.
Aqui segue o texto, eu tinha 15 anos quando o fiz:
Hoje sigo em frente mais tenho medo, medo de nunca te ter, medo de nunca abraça-lo. Medo de não poder dizer o que está aqui dentro em meu coração. Uma lagrima de dor e paixão passea pelo meu rosto tímido. Minha mente quer falar mais meu coração sofrido não. É a razão e o sentimento dentro de mim, nada se define. Só o que é definido é o amor que sinto por vc!
Cah Caputo 16-05-2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário